AmadoraBD 2016 – Festival Internacional de Banda Desenhada

cartaz_amadorabd2016-metropolesdelirantesNeste mês de outubro chega unha das citas importantes na BD Portuguesa, o AmadoraBD 2016 – Festival Internacional de Banda Desenhada organizado pela Câmara Municipal da Amadora, este ano será do 21 de outubro ao 6 de novembro. A edição deste ano será dedicada a: O Espaço e o Tempo na Banda Desenhada.

Com atividades em vários locais da cidade, o núcleo de programação central do Amadora BD realiza-se no Fórum Luís de Camões, ocupando cerca de 4000m2, numa ampla abordagem ao universo da Banda Desenhada (especialistas, apreciadores, interessados e curiosos). Este espaço inclui diferentes áreas expositivas, áreas dedicadas a workshops, conferências, debates, sessões de autógrafos, uma feira do livro com programação dedicada a lançamentos e promoção do mercado editorial, entre outras atividades paralelas, dirigidas a todas as idades: crianças, jovens, adultos e famílias.

O Fórum Luís de Camões será o núcleo central das exposições e a programação satélite tem lugar na Bedeteca da Amadora, na Galeria Municipal Artur Bual e na Casa da Cerca.

O tema da exposição central deste ano é o “O Espaço e o Tempo na Banda Desenhada”. Esta exposição explora a evolução das noções de Espaço e Tempo, enquanto sistema conceptual, na Banda Desenhada, organizando-as em 3 categorias, que correspondem a períodos de uma certa constância nos paradigmas existenciais: Classicismo (Aristóteles e Euclides); Modernismo (Newton e Monge); e Contemporâneo (Einstein e Heisenberg).

O autor em destaque é Marco Mendes, vencedor do Prémio de Melhor Álbum Português de Banda Desenhada 2015, com o álbum “Zombie” (ed. Mundo Fantasma/Associação Turbina). “Zombie” consiste numa banda desenhada com ilustração e argumento de Marco Mendes, com texto de Samuel Buton e design de Virgínia Valente (Not-Wolf). A obra debruçase sobre o tema da juventude, emigração, praxes e o significado da “dança macabra”, tendo como pano de fundo o contexto social nacional.

A par destes destaques, o Festival associa-se às comemorações dos 70 anos do Lucky Luke, com uma exposição evocativa.

O AmadoraBD, em conjunto com o Clube Português de Banda Desenhada, não podia deixar de se associar à celebração dos 70 anos de Lucky Luke, já que Morris foi o primeiro convidado internacional do Festival Internacional de Banda Desenhada, logo na 1ª edição em 1990 e, consequentemente, teve uma importância decisiva na internacionalização e credibilização do evento. Regressou na edição de 1992, ano em que recebeu o Troféu Honra, a maior distinção da banda desenhada portuguesa.

O Festival convoca também o Concurso Nacional de Banda Desenhada e Cartoon e o Concurso Municipal de Banda Desenhada e Ilustração.